quarta-feira, 11 de maio de 2016

Irónico: ainda ontem tinha máxima certeza de que estava mesmo a tomar a decisão certa ao afastar-me do Dilan e hoje... Hoje, é isto...




Ontem escrevi uma publicação que até chegou a ser publicada mas que regressou aos rascunhos.
A publicação de ontem em pouco se diferenciava destas últimas, no entanto focava um ponto importante: alguns progressos no meu afastamento do Dilan. Pois bem, a publicação de hoje vem nada mais nada menos do que contrariar a de ontem: voltou tudo à estaca zero, ou melhor voltei eu a deslumbrar-me pelo Dilan.
Tanto na segunda-feira como na terça-feira, praticamente não lhe dirigi a palavra, e mesmo hoje de manhã não lhe falei a não ser para lhe pedir algo emprestado. Só que depois do almoço, antes de irmos para aula de Literatura eu estava a descer as escadas e o Dilan esbarrou comigo de propósito e quase que dávamos um beijo na boca, mas até neste momento eu não vacilei, não lhe olhei nos olhos, limitei-me a desviar-me dele o mais depressa que consegui e ignorei o que se passou.
Até mesmo no ínico da aula de Inglês eu me esforçei para não lhe retribuir os olhares que ele me lançava, só que pronto, chegou a determinado momento que simplesmente não me consegui controlar e lá o olhei repetidamente e ele a mim, enquanto trocavamos sorrisos comprometedores. Até o Robin (o meu irmão) me questionou "O que se passa aqui?" e eu apenas lhe respondi "Nada" enquanto mantinha um sorriso parvo nos lábios. Eu bem tento afastar-me, desligar-me dele, mas expliquem-me, por favor, como é que eu faço isso se ele até pede ao colega com quem está na mesa para se desviar apenas para olhar para mim! 
Só que se num dia as coisas são assim,
noutros dias as coisas são o oposto.

A sério vida/destino/demónio do mal/seja lá o que for, ajuda-me a perceber o que vai naquela cabeçinha milaborante do menino Dilan, porque por muito que eu tente decifrar aquele ser, acabo sempre por não conseguir fazê-lo!

5 comentários:

  1. Hoje é o dia de quem está onde tantas vezes não está mais ninguém! Hoje é o nosso dia: Feliz Dia Internacional dos Enfermeiros

    ResponderEliminar
  2. Querida Mélia,
    Esse miúdo é um parte corações e um parvo mas também é o teu príncipe encantado. Ninguém disse que amar era fácil. Só não forces esse esquecimento, deixa - te levar e logo se vê. Tem apenas cuidado com os caminhos pelos quais esse rapaz te leva mas se tudo o que contas é verdade vai em frente e sê feliz

    ResponderEliminar
  3. linda, tem calma... deixa andar... sinceramente também não entendo bem o que vai na cabeça dele e é difícil pelo que descreves... mas não deixes que isso te tire o foco das aulas :\

    ResponderEliminar
  4. e pensa em ti! sim? disso não te esqueças mesmo!

    ResponderEliminar
  5. Juro que não entendo esse rapaz e, muito menos, as suas intenções... Ele não sabe aquilo que quer e faz-te sentir da mesma forma. Não sei, acho que não te faz bem nenhum, mas por outro lado, faz-te sentir viva... Que dilema tão grande, minha querida! :(

    ResponderEliminar