quarta-feira, 25 de maio de 2016

A desaparecida voltou e para variar, vêm feliz!





Eu já queria ter feito uma publicação há mais tempo, mas anda tudo um reboliço. Tenho uma apresentação oral para preparar, um trabalho de pesquisa para fazer e ainda faltam mais dois testes!

O teste que falei aqui correu mais ou menos, como me é típico estudei a matéria mais complicada e a que acabou por sair no teste foi a mais fácil e a que eu tinha estudado menos, mas pronto, vamor ver...
Como eu disse no título desta publicação: venho feliz! E venho feliz porquê, perguntam vocês? Porque as coisas com o Dilan não estão fantásticas, mas estão bem e por enquanto isso basta. 
Logo na segunda-feira aproveitei a aula de física e a hora de almoço para falar com ele. Ontem mal nos falámos, a destacar só mesmo o facto de ele ter sorrido para mim na aula de Geografia. Hoje já falámos bastante mais, porque eu fiz questão de lhe dizer que estava orgulhosa por vê-lo empenhado a ler o livro que escolheu para a apresentação oral. Mas o momento mais especial do dia de hoje foi mesmo quando ele do autocarro sorriu para mim, eu para ele, ele fez um coração e eu a ele. Fiquei com um sorriso parvo na cara desde então. Há imenso tempo que ele não fazia isto e eu fiquei mesmo contente por ele o ter feito. De salientar que eu não costumo retribuir os corações que ele faz, mas desta vez não hesitei, porque eu estou mesmo numa de arriscar tudo!

Hoje o Alison, de quem já falei mais do que uma vez, veio sentar-se ao pé de mim no autocarro. Entre outras perguntas fez-me estas duas: 

Alison- E moços, Mellia?
Eu- Há muitos...
...
Alison- E a tua alma gémea, este ano?
Eu- Não me encontra...

Ele diz "este ano" como se soubesse muito da minha vida amorosa (que não sabe) e como se cada ano eu tivesse uma paixão diferente (o que não é verdade).
O Alison é uma boa pessoa, embora tenha também os seus vícios e ataques de parvoíce, ele é bom rapaz e o melhor amigo do Dilan. Quando ele me fez estas perguntas queria tanto dizer-lhe que é o amigo dele Dilan que é o meu moço e a minha alma gémea, mas claro, não disse... Não tenho por hábito falar sobre as minha paixões com ninguém e dificilmente o Alison seria a pessoa a quem eu desvendaria tal confissão, até porque nós não somos as pessoas mais chegadas do mundo e porque apesar de toda a simpatia dele agora, nunca me esquecerei do que ele já me fez!

4 comentários:

  1. como se cada ano eu tivesse uma paixão diferente (o que não é verdade).
    Uma por ano não. É uma por semana. eheheheh

    ResponderEliminar
  2. Primeiro tu Mellita, primeiro tu! E não te esqueças do que ele já te fez mesmo...

    r: Eu adoro a mãe e a irmã dele, são tão queridas, eu sou catequista da irmã ahah

    A Tris manda-lhe bocas sobre mim e ele não reage, mas deixa uma pessoa confusa porque ele abdica de certas coisas para estar connosco, amanhã, vai ser para aí a 3ª vez que ele sai de um aniversário para vir ter connosco, em vez de ficar no aniversário até acabar! E ele adoraaa festas Mellia, não te passa!
    Falhar, em termos de toda a gente diz "ai Nea, ele dá sinais que gostar de ti" e depois ser só uma ilusão. E também no outro sentido claro, porque mais cedo ou mais tarde quase toda a gente me falha.. Mas também mostra um bocado que não quer falhar, com essas coisas de fazer de tudo para estar connosco. Sim, estou a falar no plural, porque não sou iludida ao ponto de pensar que ele larga o que larga para estar comigo, porque está com todos né!
    Pareço uma tontinha xd

    És um amooor mellia, obrigada por aturares e entenderes os meus filmes <3

    ResponderEliminar
  3. aaaaaaaai se pelo menos existisse paixões ! ai!

    ResponderEliminar