quarta-feira, 29 de julho de 2015

Leitura do Mês#1 - Julho


 



Livro: "Cidades de Papel"

Autor: John Green

Sinopse: "Quentin Jacobsen e Margo Roth Spiegelman são vizinhos e amigos de infância, mas há vários anos que não convivem de perto. As suas personalidades não podiam ser mais opostas, e foram justamente a irreverência e o espírito de aventura de Margo que sempre seduziram Quentin muito mais tímido e reservado. Agora que se reencontraram, nas vésperas do baile de finaliatas da escola que frequentam, as velhas cumplicidades são reavivadas, e Margot consegue convencer Quentin a segui-la num engenhoso esquema de vingança. Mas Margot, sempre misteriosa, desaparece inesperadamente, deixando a Quentim uma série de elaboradas pistas que ele terá de descodificar se quiser alguma vez voltar a vê-la. Mas quanto mais perto Quentin está de a encontrar, mais se apercebe de que desconhece quem é verdadeiramente a enigmática Margot. Um romancr entusiasmante, sobre a liberdade, o amor e o fim da adolescência.".

Opinião da Mellia: Antes de mais quero dizer que este livro, ainda que indiretamente, foi-me sugerido pela Amy, a rapariga fartava-se de falar no livro e eu decidi que seria uma boa opção de leitura. E não me desiludi! O autor, John Green, não me era desconhecido, já li "A Culpa é das Estrelas" e fiquei a amar o livro de tal maneira que o elevo ao poder dos deuses e "Cidades de Papel" manteve a fasquia da escrita de John Green bem lá em cima!
Não houve nada de que não gostasse, desde do começo do livro com um episódio marcante da infância de Margo e Quentin, depois o plano de vingança da Margo que leva Quentin a mostrar outra faceta de ele próprio, o desaparecimento de Margo e por fim a busca incansável de Quentin, que acaba por arrastar Ben, Radar e posteriormente Lacey para a maior aventura da vida deles!
Se eu tivesse de apelidar John Green com alguma alcunha seria, o Rei das Metáforas, e sem dúvida que "Cidades de Papel" é a prova de que este título é adequado. É que todas as metáforas que são utilizadas, são tão corretas, transmitem tão bem todos os sentimentos, que encaixa tudo na perfeição! De certa forma, as metáforas que utiliza são ensinamentos de como lidar com os outros sem os julgar erradamente.
O livro na sua totalidade é muito bom, mas a forma como o livro termina foi o que mais me agradou! O facto de John Green ser um autor muito realista é outro aspeto que me faz admira-lo imenso, e por isso mesmo, gosto que eles fiquem juntos, seguindo cada um o caminho que acha melhor para si próprio. Nada de contos de fadas, mas sim um final realistas e muito ternurento.
Não pode existir uma crítica mais positiva, do que dizer que este foi um dos melhores livros que li!


Nota: Espero que o Quentin pague á Lacey!

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Vida amorosa...




Sinceramente, cada vez me sinto mais cansada de fazer figura de parva, sempre que acredito que posso ter alguma sorte no amor, acaba sempre em desilução. Mas a iludida sou eu por continuar a ter esperança que um rapaz como o George (George = G* aqui) se interesse por uma rapariga como eu. Mas caramba, todas as pequenas conversas e brincadeiras fazem-me acreditar que eu merecia-o tanto e que nós podiamos realmente ter alguma coisa...

segunda-feira, 13 de julho de 2015

"És uma merda!"




Os meus irmãos tem inveja de mim. Desde algum tempo para cá que desenvolvi uma relação ainda mais forte com o meu pai. Cada vez que ele me elogia ou me trata de forma mais carinhosa eles ficam sempre muito ciumentos. É verdade que ele me trata de forma diferente, mas pela única razão de que eu me esforço para corresponder às espectativas, esforço-me para fazer as coisas bem enquanto eles estão sempre a desiludi-lo, muitas vezes com atitudes completamente estúpidas!
A verdade é que ultimamente as coisas tem passado das marcas! À uns dias, a minha irmã disse que eu era uma merda, foi horrível sentir o ódio na voz dela apesar de ter a certeza que foi tudo da boca para fora, no entanto, dói sempre!

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Era tão bom ter-vos por aqui...

 
 
 
Fiquei um pouco triste depois de andar a dar uma vista de olhos por todos os blogues que sigo e chegar à conclusão de que imensas bloggers deixaram a blogoesfera. Todas elas eram excelentes escritoras e fico com imensa pena que tenham abandonado a blogo, espero que todas elas voltem um dia!

sábado, 4 de julho de 2015

Sempre em forma!



 
O tempo tem estado ótimo, apesar de ter chuvido esta semana, o sol voltou a brilhar em todo o país! E para além de estar a aproveitar para apanhar solinho, estas férias estou também a investir no exercício físico. Eu sempre fui muito elegante e continuo a ser, mas mesmo assim gosto de cuidar do meu corpo. Sou uma sortuda, tenho piscina em casa e já pratiquei natação, pratico volei e adoro jogar futebol! Como podem constatar, tem deste lado uma verdadeira desportista! Tenho também andado a praticar alguns exercícios para tonificar as pernas e os glúteos.
Este ano vou completamente lisinha para a praia!

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Aí meu riquinho sol!


Eu estou muito empenhada neste blog e já ando a pensar em algumas iniciativas, para quem não sabe eu quero ser jornalista e por isso mesmo, estou a pensar em começar com algo relacionado com entrevistas a bloggers, mas ainda é um desejo bebezinho... Para além disso, dentro desta área, vou começar algo relacionado com críticas sobre diversos assuntos...
No meio de tantas aventuras futuras na blogoesfera, concentrando-me no presente, tenho aproveitado ao máximo o solinho e espero que estejam a fazer o mesmo, mas vejam lá, não se esqueçam do protetor solar!